Pesquisar neste site...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Palavras Para o Futuro

Amigos do Nova Era, tudo bem? 
Como foram de férias?

Ontem a noite estava pensando na dificuldade em que as pessoas tem de entender palavras que vão alem do materialismo hoje tão difundido, e, logo, rememorando o livro "Moisés: em Busca da Terra Prometida" de Roger Bottini Paranhos (figura ao lado), percebi que os indivíduos as vezes não são ignorantes por maldade, mas sim por limitação.

Pensando nisso, vi que muitas das coisas que estou escrevendo aqui no Nova Era não são para agora, para o presente. São sementes do futuro, que germinarão em uma terra apropriada, em um determinado tempo e espaço.

Então, se você ainda tem dificuldade em compreender algumas coisas escritas neste site, ou então não aceita pelo simples fato de não conseguir interpretar, tenha calma, um dia o Orbe Terrestre terá uma vibração propícia para a Nova Era, e, enfim, as pessoas serão mais esclarecidas.



Todavia, se você faz parte do grupo que já está conseguindo enxergar além das palavras, se você consegue ler a "Bíblia" e aceita que não se pode aceitar cegamente o que está escrito nela pelos argumentos de que: 

1 - Ela foi adulterada com o passar do tempo pelas pessoas que detinham o poder; 
2 - Que as pessoas daquela época tinham um entendimento diferente, por isso determinados assuntos foram tratados por Moisés e Jesus superficialmente; 
3 - E que pelo simples fato de você traduzir um documento, você perde a essência dele.

Continuando... Se você faz parte dessa minoria que questiona, que duvida, que não aceita uma ideia ou imposição sem um argumento sólido que se justifique pela razão e justiça, saiba que existem muitos de você. E, não faça igual a mim que no início, através da intolerância, não aceitava a ignorância alheia.

Vamos semear para o futuro, porque essas palavras de cunho espiritualista/universalista um dia serão ouvidas

Boa Teça-feira a todos (as)!

2 comentários:

Marlene Oliveira disse...

Acho que tá faltando seu perfil aqui...

Gostei muito do post, de fato confunde-se a ignorância com maldade e talvez por isso Jesus nos ensinou a não levar em conta as "maldades" quando ensinou amar os inimigos, fazer o bem a quem nos odeia e perdoar.

Somente uma observação, não é verdade que "pelo simples fato de você traduzir um documento, você perde a essência dele." Há traduções e traduções. E a essência é a "propriedade imutável" do texto, pense nisso!

:) Muita paz!

Nelio Júnior disse...

Marlene,

Obrigado pelas considerações, pela visita e comentários, em geral :)

Vou adicionar novamente meu perfil no site... :)

Quando escrevi sobre a perda de essência, até fiquei pensando, mas ainda estava com dúvida... Ai escrevi.. Mas agora, com suas elucidações, tenho que concordar com elas. Acho que a essência é sempre a mesma, as palavras podem mudar, mas, no fundo, a essência permanece.

Muito obrigado pelo comentário :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...