Pesquisar neste site...

sábado, 12 de junho de 2010

Ceticismo

"O ceticismo, no tocante à Doutrina Espírita, quando não resulta de uma oposição sistemática, interesseira, provém quase sempre de um conhecimento incompleto dos fatos, o que não impede algumas pessoas de liquidarem a questão como se a conhecessem perfeitamente. Pode-se ter muito espírito e até mesmo muita instrução e não se ter bom senso; ora, o primeiro indício da falta de senso é a crença na própria infalibilidade. Muitas pessoas também não vêem nas manifestações espíritas mais que um motivo de curiosidade. Esperamos que, pela leitura deste livro, encontrem nesses fenômenos estranhos alguma coisa além de um simples passatempo.  

(...)
Os astrônomos, sondando os espaços, encontraram na distribuição dos corpos celestes lacunas injustificáveis e em desacordo com as leis do conjunto. Suspeitaram que essas lacunas deviam corresponder a corpos que haviam escapado às observações. Por outro lado, observaram certos efeitos cuja causa lhes era desconhecida e disseram a si mesmos: "ai deve haver um mundo, porque essa lacuna não pode existir e esses efeitos devem ter uma causa". Julgando então da causa pelos efeitos puderam calcular os elementos, e mais tarde os fatos vieram justificar as suas previsões.
   
Apliquemos este raciocínio a outra ordem de idéias. Se observamos a série dos seres percebemos que eles formam uma cadeia sem solução de continuidade, desde a matéria bruta até o homem mais inteligente. Mas, entre o homem e Deus, que são o alfa e o ômega de todas as coisas, que imensa lacuna! Será razoável pensar que seja o homem o último anel dessa cadeia? Que ele transponha, sem transição, a distância que o separa do infinito? 

A razão nos diz que entre os mundos conhecidos devia haver outros mundos. Qual a filosofia que preencheu essa lacuna? O Espiritismo no-la apresenta preenchida pelos seres de todas as categorias do mundo invisível, e esses seres não são mais que os Espíritos dos homens nos diferentes graus que conduzem à perfeição. E assim tudo se liga, tudo se encadeia, do alfa ao ômega. Vós, que negais a existência dos Espíritos, preenchei o vazio que eles ocupam. E vós, que deles rides, ousai rir das obras de Deus e da sua onipotência!"  

Livro dos Espíritos
Introdução ao estudo da Doutrina Espírita
Cap XVII - Preenchendo os vazios no espaço
*Editado 

4 comentários:

Marlene Oliveira disse...

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que possa imaginar nossa vã filosofia." (Shakespeare)

A doutrina apresentada ao mundo por Kardec é tão convincente, inteligente, científica que qualquer cético que se propusesse a estudá-la deixaria de sê-lo.

Perguntas como "onde é o meu lugar?" "De onde eu venho?" "Pra onde eu vou?" "Qual é a arte de viver?" são respondidas pela doutrina espírita com sabedoria.

Boa semana!

Jr disse...

Concordo com voce Marlene! Se os céticos se propusessem a estudar um pouco mais, ao invés de ler "uma coisa aqui e outra ali", tenho certeza que eles viriam lógica na Doutrina Espirita.

As vezes pode ser o caso de não conhecerem ou terem preguiça... nao sei...

Obrigado pelo comentario!

ValériaC disse...

Jr querido, legal você ter colocado este tema.
Muito me entristece, ver que tantos não acreditam, ou não estudam adequadamente a Doutrina e "fantasiam" demais.
Amo a Doutrina Espírita, e nela encontro resposta para tudo. Quem se propõe a estudá-la seriamente vai encontrar uma riqueza imensa em ensinamentos e explicações acerca de todos os temas.

Tenha uma semana maravilhosa amigo!
Um abraço
Valéria

Jr disse...

Valeria, obrigado pelo comentario! :)

Você está certa, uns fantasiam demais por nao estudarem adequadamente e outros não procuram nem ao menos estudar e já tiram suas conclusoes, negando tudo.

Tenho esperança que essas duas realidades sumirao nessa Nova Era que estamos entrando!

Luz e Paz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...